quinta-feira, julho 31, 2008

Palhaçada.

Oh homem, volte para o Bolo-Rei.

O Estatuto Político - Administrativo dos Açores?!!!!!!!!!!

A culpa é do Sampaio!

Cavaco Silva vai dirigir-se ao país, uma perfeita obstrusidade, principalmente, porque vinda de quem vem ...! Só pode vir de lá chumbo grosso!!

Que dirá o PR?! Que dirá?!!
Anda tudo a roer as unhas

Estão, que não se teêm!!

Será a corrupção?
Será a crise/colapso/menopausa/andropausa da Justiça?
Será a crise financeira e a gastança opulenta e inútil do Estado?
Serão as receitas esmagadoras e autoritárias do Fisco sobre os desgraçados dos depauperados e desiludidos portugueses?
Serão os nababos e exorbitantes salários dos gestores públicos (a começar pelo Governador do Banco de Portugal) e as absurdas reformas?
Serão os computadores barratuchos anunciados para uns fedelhos que ainda nem sabem comer sozinhos?!!
Será ...? Será ...?
Que será?!

Seja o que for, não será novidade! Novidade, novidade foi o Sampaio que introduziu quando demitiu um Governo (está bem, está bem ...) que (seja como fôr) tinha legitimidade para governar, e com maioria absoluta!

Por isso, se a novidade for: uns patins em linha para o Sócrates, não será propriamente novidade, mas mera constatação de precedente.

quarta-feira, julho 30, 2008

Angola: Eleições Legislativas - Vídeo

Como já era de esperar ...

Acordo de liberalização do comércio mundial fracassa

Os serviços, do lado da UE e dos EUA, e os produtos agrícolas, do lado das economias emergentes, constituem fonte de discórdia na OMC
- Público

SOS Barracuda ...

Fiscais dos submarinos com subsídios cortados
Defesa. Portaria dos ministérios das Finanças, Negócios Estrangeiros e Defesa reduziu significativamente as condições salariais com que militares da Armada iniciaram, em 2004, a prolongada missão de acompanhar e fiscalizar o programa de construção dos dois novos submarinos

Valor do programa é superior a mil milhões de euros

Os militares destacados na Alemanha para acompanhar o programa de construção dos novos submarinos, que já conseguiram poupar "alguns milhões de euros" aos cofres do Estado, acabam de ver o seu estatuto remuneratório alterado a meio da missão.
(...)

Palhaçada.

Autoridade para abater avião civil sem cobertura legal

Emergência aérea. Seria o primeiro-ministro a dar a ordem de abate

Lei não prevê polícia aeronáutica para aparelhos civis



O despenhamento, domingo, de uma pequena aeronave ao largo do cabo da Roca, num voo fatal que em parte foi acompanhado por dois caças F-16 da Força Aérea, criou uma dúvida: e se o avião descomandado se tivesse dirigido a um sítio populoso em vez de para o mar? Teria sido necessário abatê-lo no ar para evitar perdas
maiores? E quem teria a última palavra neste processo decisório?

A resposta é vaga. O coronel Alpedrinha Pires, presidente da AOFA (Associação dos
Oficiais das Forças Armadas), disse ontem ao DN que as Forças Armadas têm todos
os procedimentos já estudados. Mas há um problema grave: "Estes procedimentos
não têm cobertura legal."

Isto porque, segundo explicou, a lei não prevê a existência de uma polícia aeronáutica que exerça autoridade no ar sobre aviões civis (mas prevê, por exemplo, uma Polícia Marítima).

As Forças Armadas, por outro lado, não podem exercer funções de segurança em território nacional (isso está reservado às forças de segurança). "Na nova lei de segurança interna [aprovada há poucas semanas no Parlamento] nada está definido", prosseguiu o coronel.

Isto faz com que, mesmo sendo dada uma ordem a um piloto da Força Aérea para abater um avião civil - e essa ordem só poderia vir do primeiro-ministro ou de quem o substitua -, esse mesmo piloto poderia sempre recusar. Os regulamentos prevêem a hipótese de um militar recusar uma ordem se considerar que levá-la à prática implicará cometer um crime. E abater um avião civil quando não há cobertura legal para isso seria sempre, pelo menos formalmente, um crime - por mais que isso implicasse eliminar uma vida para salvar dezenas ou centenas de outras.

Já há pelo menos um ano que os militares discutem estes cenários. Em Julho do ano passado, face à notícia de que a Alemanha discutia uma lei que permitiria ao Governo decretar o abate de aviões civis se estes representassem uma ameaça terrorista, um oficial da Força Aérea dizia ao DN que "algo tem de ser feito".

Entretanto, surgiu a nova lei de segurança interna. O problema, aparentemente, continuou por resolver. O general Leonel Carvalho, secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança, protestou pelo facto de o diploma não prever um papel para os militares na segurança dentro das fronteiras. Em vão.
No que toca a aeronaves com bandeira portuguesa, não existe propriamente um vazio legal tendo em conta que a bordo das aeronaves portuguesas, portanto território português, aplica-se a lei geral portuguesa.

Contudo, seria da máxima conveniência que fossem adoptadas normas específicas para acautelar situações também elas específicas.

A culpa é do óleo!

Não é este!

É desteNão! Também não!

Só pode ser deste É!

O pessoal da pesca, pensa em tudo!!

Massagens proibidas nas praias algarvias

O comando marítimo do sul decidiu proibir as massagens nas praias algarvias. A justificação para esta proibição está relacionada com o receio de eventuais fins mais quentes de massagens que até podem começar inocentes.
Não há dúvida que o pessoal da pesca pensa, mesmo, em tudo!
Comando precavido, já mais será adormecido!

O pessoal que aproveita para tirar todo o tipo de atrasos anuais em período de férias, entre o sol e o mar, mais o calor abrasador (se fizerem férias em Agosto vão gozar de um dilúvio, muito ao estilo de Nóe!) estão tramados ... !!
Vão ter a polícia de costumes à coca!

Nada de massagens como estas

Não, nada ... atchim!

terça-feira, julho 29, 2008

Angola

No dia 05 de Setembro de 2008 terá lugar eleições legislativas em Angola.

Serão livres?
Veremos.

Irei acompanhando o desenrolar dos acontecimentos (até à pronúncia oficial do partido/partidos vencedor/es), e tentarei dar aqui conhecimento. Stay tune!

PRS é o primeiro nos boletins de voto, MPLA e UNITA um a seguir ao outro
O Partido de Renovação Social (PRS) será o primeiro partido angolano dos 14 concorrentes às eleições legislativas de 05 de Setembro próximo em Angola a figurar nos boletins de voto, ditou hoje o sorteio realizado na Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

O sorteio público, realizado na capital angolana e transmitido em directo pelos órgãos de comunicação social angolanos, na presença de representantes da CNE e representantes dos diferentes partidos políticos, ditou também que o MPLA e a UNITA ficessem um a seguir ao outro, nas 10ª e 11ª posições.

(...)
- Notícias Lusófonas

segunda-feira, julho 28, 2008

Este país é um fenómeno!

No Entroncamento (a terra dos fenómenos) seis meliantes deram tareia em dois polícias!!! e de seguida roubaram-os!!!
Que cena de país ...!

Como não basta-se, cinco fugiram e um barricou-se numa habitação em Abrantes, onde fez reféns duas mulheres e quatro crianças; durante muitas horas!!

Não ainda não terminou o fenómeno!
Não!!
Ainda há mais!

Os GOE foram chamados para apanharem o barricado meliante, acrescendo ao anterior um petit crime de sequestro (mon Dieu)... sucede que um dos GOE foi atingido!!

Oh pá, este país é um FENÓMENO!

domingo, julho 27, 2008

Anos 80

O rolhas

"Tenho mais poder no Abrupto que como secretário de Estado"

É um dos barões do PSD e um dos 'tubarões' do comentário político nacional. Antes de pertencer à família social-democrata, andou pela extrema- -esquerda e por isso o PCP não lhe facilita as investigações nos seus arquivos secretos. Lançou um novo livro - O Um Dividiu- -Se em Dois - em que escalpeliza os conflitos da década de 60, que lhe têm ocupado os dias de travessia no deserto por conta dos desvios populistas
- DN

Pois é ...

... há quem nem isso tenha

Ou seja, uma larga maioria (que engrossa a cada dia), tendo em conta que ainda têm de pagar as contas mensais e prover à descendência!!

Quem vive com 10 euros por dia.
Contar os trocos e chegar ao fim do dia de bolsos vazios

Não foi necessário passar fome, nem endividar-me para garantir comida na mesa, mas durante duas semanas alterei todas as rotinas para evitar derrapagens nas minhas contas domésticas. Introduzi mudanças nos hábitos alimentares, abdiquei de cinema e de noites de copos, racionei café e tabaco e, mesmo assim, tive de esticar os trocos para chegar ao fim de cada dia com quase nada

(...)

Viver com 10 euros por dia é tão fácil como fazer contas de cabeça. Basta subtrair todos os caprichos e manter as necessidades básicas. O que tem isso de extraordinário? Afinal, se há quase um milhão de portugueses a fazer o mesmo, porque é que também eu não conseguiria? Para os que já estão irritados com esta conversa de mulher de classe média, há sempre o consolo de saber que o meu optimismo desmoronou-se ao fim de alguns dias e, duas semanas mais tarde, transformou-se num caso psiquiátrico de angústia.

(...)

Valeram-me dois grandes trunfos para todo este esforço não resultar num enorme fracasso: fui todos os dias a pé da Rua Passos Manuel até ao edifício do Diário de Notícias, na Avenida da Liberdade (Lisboa) e, por isso, não dependi de transportes públicos para me deslocar à redacção. Nem sequer precisei de incluir as contas da água, luz, telemóvel e renda de casa, pois, felizmente, as despesas fixas não foram incluídas neste desafio. No meu caso, garantir a alimentação foi o suficiente para cumprir os objectivos desta missão. Caso contrário, teria de desistir mesmo antes de começar.

(...)

Provavelmente terá sido também a ausência de nicotina e de cafeína que contribuiu para obscurecer o meu estado de espírito. Se tivesse de vestir por mais alguns meses a pele de quem vive com 10 euros, estaria em breve a tomar um antidepressivo para aguentar a rotina. Ou talvez não. Só depois de saber qual a comparticipação do Estado nos medicamentos é que teria de decidir se podia ou não engolir um comprimido antes de adormecer.

A culpa é toda do Paulo Macedo

Uma deliciosa crónica de Jorge Fiel no DN

Alguns trechos:

Nunca fui muito de doces. A minha perdição são os queijos e os presuntos, mas
tenho-me forçado a disciplinar o seu consumo.

Um S. Jorge picante, um Manchego muito curado e um Parmesão apimentado constituem a base da minha tábua de queijos. Guardo o Serra para o Natal. É o mais maravilhoso dos queijos, mas cada colherada equivale a um chuto de colesterol administrado directamente na veia. E só compro Roquefort quando me oferecem uma botelha de vinho que precisa dele como companhia.
(...)

Os pecados do queijo e do presunto já teriam atirado para patamares preocupantes
os meus níveis de colesterol, se não se desse o caso de eu tomar diariamente um
comprimido de pravastatina.

Reconheço que este regime de tomar o antídoto a seguir a ingerir o veneno não é o mais recomendável.
(...)

Quando tomou posse, este Governo tinha em cima da mesa o problema sério do défice excessivo. O Estado gastava mais dinheiro do que o que recebia - para além dos 3% da tolerância máxima que Bruxelas fixou para quem quer fazer parte do clube euro.

Sob a batuta de Ferreira Leite, a gerência anterior foi contornando ardilosamente a questão. Compunha as contas vendendo activos.
Bruxelas fechava os olhos, mas era batota e não se tratava de uma solução de futuro porque, mais tarde ou mais cedo, a família deixaria de ter jóias para vender.

A solução de Sócrates é mais engenhosa. Tinha duas alternativas:
cortar na despesa ou aumentar as receitas. Apostou nesta última e ganhou. A máquina de cobrança fiscal, dirigida por Paulo Macedo, extorquiu aos contribuintes o dinheiro necessário para trazer o défice abaixo dos 3% e assim o Estado pôde continuar a gastar como dantes.

O aumento extraordinário da receitas dos impostos foi a pravastatina de um Estado gordo que se mantém anafado, a comer queijo, presunto e salpicão.

O problema é que não se pode tirar sangue das pedras e os contribuintes estão exangues. O regime de terror fiscal já rapou o fundo do tacho. Agora o Estado tem de começar a fazer dieta - a gastar menos. Já o devia ter começado a fazer há muitos anos . E se não o fez a culpa foi da eficácia do Paulo Macedo.

sexta-feira, julho 25, 2008

BCP pediu mais mil milhões a Trichet

Banco triplicou o recurso aos fundos do Banco Central Europeu para se financiar.

O BCP pediu mais de mil milhões de euros de financiamento ao Banco Central Europeu (BCE) desde o rebentar da crise financeira, no Verão do ano passado, que veio travar e encarecer o custo de financiamento da banca junto no mercado interbancário.

Os números do primeiro semestre do banco, conhecidos esta semana, mostram que, no final do primeiro semestre de 2007, o balanço consolidado do BCP registava cerca de 526,8 milhões de euros na rubrica “depósitos de bancos centrais”, valor que subiu para 1,564 mil milhões de euros no primeiro semestre deste ano.

Este é, de resto, o valor mais elevado alguma vez registado pelo banco, a julgar pelas contas

(...)

- Diário Económico

Penas a arguidos do BCP divulgadas no Outono

Banco de Portugal deverá passar Agosto e Setembro a ouvir testemunhas no caso BCP.

O Banco de Portugal poderá passar a divulgar as sanções decorrentes das investigações a que procede no âmbito da sua actividade de supervisão, mesmo que os alvos desses processos recorram da decisão. Antes, as sanções poderiam não ser conhecidas durante anos se os arguidos fossem arrastando os recursos em tribunal. A alteração consta de um decreto de lei publicado no início da semana que modifica diversos pontos do Regime Geral das Instituições de Crédito.

Esta alteração deverá aplicar-se já na investigação ao BCP, cujas conclusões e primeiras propostas de sanções deverão estar concluídas nos primeiros dias de Agosto com uma extensa e notável lista de arguidos: todos aqueles que ocuparam cargos na administração do banco desde 2002 até Janeiro deste ano. Isto enquanto responsáveis pelos actos do principal arguido no processo – o próprio BCP.

Deste modo, serão visados os conselhos de administração liderados por Jardim Gonçalves, Teixeira Pinto, que substituiu o fundador do BCP na gestão executiva do banco em 2005, e Filipe Pinhal.

Os administradores enfrentarão acusações proporcionais ao grau de responsabilidade sobre os factos. Alguns podem ser inibidos de exercer funções por 10 anos, o prazo máximo previsto na lei, como adiantou Vítor Constâncio, governador do BdP, no parlamento. Até agora, a coima mais pesada do regulador foi uma sanção de 200 mil euros e a inibição por um período de sete anos imposta a Tavares Moreira por irregularidades cometidas no Central – Banco de Investimento (CBI).

Concluída a primeira fase do processo, os arguidos terão oportunidade de contestar as acusações e chamar testemunhas, uma fase que se deverá prolongar até ao Outono. Só nessa fase serão decididas as penas. Dez dias depois, terminado o prazo de recurso, serão divulgadas. Se os arguidos recorrerem, também isso será referido na divulgação.

Duas acusações deverão ser entregues à Procuradoria Geral da República, por envolverem alegada manipulação de mercado e contabilidade falsa, dois crimes públicos.

Há ainda a possibilidade de serem abertos novos processos decorrentes da investigação principal, embora sobre assuntos de menor gravidade.

Outras alterações introduzidas no decreto publicado na segunda-feira (126/2008), são a divulgação das reclamações dos clientes dos bancos e novas regras para a concessão de crédito a membros dos órgãos sociais e seus familiares – que o BCP também praticou – e que passa a ter de ser aprovada pelo conselho de administração no seu todo e comunicada ao BdP.

PS aprova relatório da comissão

O PS foi o único partido que votou ontem favoravelmente o relatório final dos trabalhos da comissão de inquérito à supervisão financeira. Elaborado pela deputada socialista Teresa Venda, o documento considera que a comissão “claramente não tem elementos suficientes para determinar se foram cumpridos com rigor os deveres dos supervisores”. Já PSD, CD-PP, PCP e BE votaram contra, considerando que, no período entre 1999 e 2005 e sobretudo no que se refere ao caso BCP, a supervisão da CMVM e do Banco de Portugal falhou. O relatório final será discutido em plenário, previsivelmente, em Setembro.

- Diário Económico

Brasileira Embraer investe 400 milhões de euros em Évora

Excelente notícia!

Investimento insere-se no acordo Ogma/Embraer

A empresa brasileira de aeronáutica Embraer, um dos maiores construtores mundiais de aviões, vai investir cerca de 400 milhões de euros em duas fábricas na cidade de Évora, revelou esta sexta-feira à agência «Lusa» fonte ligada ao processo.

O investimento da empresa brasileira em Portugal está previsto num acordo Ogma/Embraer, que vai ser celebrado sábado numa cerimónia, no Centro Cultural de Belém, em que estarão presentes o presidente do Brasil, Lula da Silva, e o primeiro-ministro português, José Sócrates.

A fonte contactada pela «Lusa» adiantou que o projecto, considerado de interesse estratégico nacional, vai receber incentivos do Estado português, tendo em conta a localização no interior do país.

As duas unidades fabris de componentes estruturais de aviões vão ser construídas na área do aeródromo da cidade alentejana.

O investimento prevê a criação de cerca de 500 postos de trabalho directos e mais de mil indirectos, avançou a mesma fonte.

A brasileira Embraer é uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo, que já produziu cerca de cinco mil aviões, que operam em 76 países dos cinco continentes.

Para a cidade alentejana, está também previsto um outro projecto para a construção de aviões, o Skylander, promovido pelo grupo francês GECI Internacional.

O projecto do Skylander, da responsabilidade da Sky Aircraft Industries, criada pela GECI em parceria com investidores portugueses, envolve um investimento de mais de 100 milhões de euros, incluindo a construção de uma fábrica também na zona do aeródromo municipal de Évora.

- Portugal Diário

Mesquinhez

O Jumento tem este aviso pendurado à entrada da porta

É dum ridículo atroz, haver pessoas que, por não concordarem com a posição e/ou opinião de outrém, fazem queixa de um pretenso conteúdo impróprio!! Que o Jumento não tem de todo!

Diria que essa gente é masoquista, mesquinha e rasteira; ninguém os obriga a ler o conteúdo do Jumento.

Não respeitam posições contrárias, e, de democracia e respeito pela opinião dos demais não têm nem ideia do que seja. Pode-se concordar ou não, mas o que não se pode é impedir os outros de terem e exprimirem o que pensam.

Não tardará muito que essa mesma gente tenha oportunidade de provar o fruto presenteado a outrém.

Situações destas fazem-nos acordar para uma realidade que até há bem pouco tempo não existia: a vingança e mesquinhez na blogosfera!

Asqueroso.

Há tantos burros mandando
Em homens de inteligência,
Que às vezes fico pensando
Que a burrice é uma ciência!


- António Aleixo

quinta-feira, julho 24, 2008

Uma questão de mínimo denominador cognitivo ...

ERSE abandona proposta de incluir na tarifa dos consumidores as contas incobráveis

A Entidade Reguladora do Sector Energético (ERSE) abandonou as propostas de incluir na tarifa final os créditos incobráveis e de proceder a uma revisão trimestral das tarifas dos consumidores domésticos, de acordo com os novos regulamentos do sector.

(...)

- Diário Económico

Lisboa animada! 2

Lisboa animada! 1

Incontornável (infelizmente)

quarta-feira, julho 23, 2008

"Para cá do Marão, mandam os que cá estão!"

O Reino Maravilhoso de Miguel Torga

video

"Para cá do Marão, mandam os que cá estão!

...Sente-se um calafrio (...) Que penedo falou? Que terror respeitoso se apodera de nós? Mas de nada vale interrogar o grande oceano megalítico, porque o nume invisível ordena:
- Entre!A gente entra, e já está no Reino Maravilhoso", Miguel Torga.

Magoei os pés no chão onde nasci.
Cilícios de raivosa hostilidade
Abriram golpes na fragilidade
De criatura
Que não pude deixar de ser um dia.
Com lágrimas de pasmo e de amargura
Paguei à terra o pão que lhe pedia.

Comprei a consciência de que sou
Homem de trocas com a natureza.
Fera sentada à mesa
Depois de ter escoado o coração
Na incerteza
De comer o suor que semeou,
Varejou,
E, dobrada de lírica tristeza,
Carregou.

- Miguel Torga, Começo

Comissão conclui averiguações ao caso BCP dia 22

Sigilo profissional impediu mais esclarecimentos

A Comissão de inquérito parlamentar ao exercício da supervisão do sistema bancário apresenta e aprova esta quinta-feira, dia 22 de Julho, o seu relatório final.

A reunião esteve marcada para dia 17, mas os deputados pediram mais tempo para estudar o documento.

A comissão foi criada em Fevereiro para averiguar se o Banco de Portugal e a Comissão de Mercados de Valores Mobiliários (CMVM) agiram correctamente face às irregularidades que teriam sido cometidas pelo Millennium BCP.

Em causa estão as 17 offshores usadas pelo banco na compra de acções próprias. A CMVM aplicou uma multa de três mil milhões de euros ao BCP e o Banco de Portugal, que termina as suas averiguações no final do mês, admite inibir administradores do BCP de trabalharem na Banca.

Nos últimos quatro meses, a comissão ouviu antigos administradores do Millennium, Jardim Gonçalves, Paulo Teixeira Pinto e Filipe Pinhal, o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, o anterior e o actual presidente da CMVM, Teixeira dos Santos e Carlos Tavares.

Teresa Venda, deputada do PS e a responsável pela redacção do relatório, já fez saber que "com fundamento no segredo profissional, as pessoas ouvidas não deram qualquer informação concreta dos factos, limitando a remeter para o que era do conhecimento público".

O relatório será discutido em plenário durante o mês de Setembro, após as férias parlamentares.

terça-feira, julho 22, 2008

O 1º esforço da Sérvia

Capturado Radovan Karadzic, antigo líder sérvio da Bósnia

Sérvia deve prosseguir esforços para acelerar aproximação à UE
Os chefes da diplomacia da UE consideram que a detenção de Radovan Karadzic, procurado por crimes de guerra e genocídio cometidos durante a guerra na Bósnia, representa um marco na aproximação da Sérvia à União Europeia, mas sublinham que Belgrado tem outros requisitos a cumprir.

(...)

- Público

Moscovo presente!
Processo de Karadzic deverá ser "imparcial", adverte Moscovo

segunda-feira, julho 21, 2008

Para além de ilegal ...

... esta m.... é inconstitucional.

Fisco cria perfis de contribuintes em risco de não pagar impostos

País de bananas e merdosos, pelos vistos há que arregimentar uns tantinhos ciganos, e pô-los a bramir contra os desmandos deste desgoverno absoluto.
Tragam os ciganos - chloc, chloc

Acabem com este farrabadó!

Ciganos da Quinta da Fonte ameaçam organizar manifestação nacional

Ameaçam?!!
Deêm-lhes a ameaça: ponham a tropa na rua.

Oh pr'a ele a dizer tudo. (via Rui Castro; bem verdade, mas de tão óbvio parece passar ao lado de uma esmagadora maioria sempre cheiínha de sentimentos de culpa...!!)

Má notícia

A porcaria de Acordo Ortográfico foi hoje promulgado.

Isto, não serviu para coisíssima alguma. Aos cidadãos é-lhes passado um atestado de estupidez e de falta de decisão; a democracia é uma ilusão cada vez mais ilusória.

É caso para dizer: Portugal está, cada vez, mais pobre. Vai de mal, a pior.

Elites podres e abjectas.

Tomem lá que vos dou eu: uma porrada na língua.

Big Brother is watching you

Ainda os chips nos automóveis.

Este (des)Governo não sabe que mais há-de fazer para controlar as pessoas. Pena é que não saiba e/ou não consiga controlar os meliantes! Afinal de contas, é ver a rambóia que vai grassando ali para os lados de Loures, mas não só e, certamente, não de forma restricta!!

A ilusão peregrina de controlar os movimentos da pessoas (diz que é para controlar o, anglicanismo, carjacking, em português mais conhecido por: roubo ou furto de automóvel ... ora esta!! Estamos ou não em Portugal?! Já temos os governantes e demais figuras públicas - as ditas elites ...!! portuguesas a esfrangalharem-nos a língua!) dá numa rapsódia controleira em fá distorcido!

Desistam de quererem controlar as pessoas, e tratem de enquadrar os meliantes.

Ameaças!

Demétrio Alves, ex-presidente da CM de Loures, decidiu ameaçar com processo(s) judicial Jorge Ferreira - Tomar Partido, por via de um artigo em que secundou a opinião de José Manuel Barão das Neves relativamente à ou às política(s) e/ou decisões sobre a habitação social no munícipio de Loures aquando o 1º era autarca daquele concelho.

Ora, parece-me que Demétrio Alves vai ter muitos processos judiciais a intentar! Considerando que uma larga maioria daqueles que escrevem na blogosfera estão de acordo com a posição que pretende atacar. Eu inclusive.

Por tal, não respeitando posições e opiniões contrárias à sua, resta referir a Demétrio Alves que tem toda a legitimidade e liberdade (que é coisa que não respeita em relação aos demais) de processar por delito de opinião (!! para comunista até que lhe acenta ...).

Resumindo, pretendendo Demétrio Alves que as pessoas não escrevam artigos desfavoráveis às suas decisões políticas enquanto foi autarca de Loures, vem ameaçar judicialmente! Mas, não intimida ninguém com ameaças de processos, ponha, que ao demais ainda existe liberdade de expressão e opinião em Portugal, e capacidade de defesa e contra-ataque.

Wrong tree

domingo, julho 20, 2008

Decadente!

Chicken Tostadas

Ingredients -

1 medium white onion
1 pound tomatoes, quartered
2 large garlic cloves
1 or 2 fresh serrano chiles, stemmed
1/2 cup plus 2 tablespoon vegetable oil, divided
3 cups shredded iceberg lettuce
6 large radishes, halved and sliced
1/2 cup chopped cilantro, divided
1 rotisserie chicken, meat coarsely shredded (4 cups)
6 (6-inch) corn tortillas
1 (1-pound) can refried beans, heated
1 avocado, halved, pitted, and peeled
1/2 cup Mexican crema or sour cream
1/4 cup crumbled queso añjo (aged white cheese, also called cotija) or ricotta salata

Accompaniments: sliced serranos; lime wedges

Preparation -

Preheat broiler.

Cut half of onion into 3/4-inch wedges, then chop remainder. Toss onion wedges, tomatoes, garlic, and whole chiles with 2 tablespoons oil in a 4-sided sheet pan, spreading in 1 layer.

Broil about 4 inches from heat until softened and charred, 10 to 15 minutes. Meanwhile, toss together lettuce, radishes, chopped onion, and half of cilantro.

Purée tomato mixture in a blender along with one or both roasted serranos (to taste) and 1 teaspoon salt until smooth (use caution when blending hot foods). Transfer purée to a bowl and stir in chicken, remaining cilantro, and salt to taste.

Heat remaining 1/2 cup oil in a heavy medium skillet over medium-high heat until it shimmers. Fry tortillas, 1 at a time, turning once or twice and pressing with tongs to immerse, until golden brown, 45 to 60 seconds per tortilla. Drain briefly on paper towels, then transfer to plates.

Spread tortillas thickly with heated refried beans, then top with chicken mixture. Slice avocado over tostadas and dollop with crema.

Mound lettuce mixture on top and sprinkle with cheese.

Serve with: Margaritas

- Epicurious

Jalapeno cheeseburgers with bacon and grilled onions

Ingredients -

Spicy Ranch Sauce
1 cup mayonnaise
1 cup sour cream
1/2 cup chopped fresh cilantro
6 tablespoons fresh lime juice
4 green onions, finely chopped
2 tablespoons minced seeded jalapeño chile
1/2 teaspoon cayenne pepper

Burgers
2 pounds ground beef
1 small onion, chopped (about 1 1/4 cups)
1/4 cup chopped fresh parsley
2 tablespoons Worcestershire sauce
1 tablespoon chopped seeded jalapeño chile
1 teaspoon salt
1 teaspoon ground black pepper
1/4 teaspoon cayenne pepper

Worcestershire-Coffee Glaze
1/3 cup light corn syrup
2 tablespoons Worcestershire sauce
2 tablespoons ketchup
1 teaspoon instant coffee crystals
2 teaspoons (packed) golden brown sugar
3 tablespoons butter

16 bacon slices

Nonstick vegetable oil spray
8 hamburger buns or 3- to 4-inch square focaccia rolls, split horizontally
8 lettuce leaves
2 cups coarsely shredded sharp white cheddar cheese
Assorted additional toppings (such as tomato and grilled onion slices)

Preparation -

For spicy ranch sauce:
Whisk all ingredients in medium bowl to blend. Season sauce with salt and pepper.
For burgers:
Gently mix all ingredients in large bowl. Form mixture into eight 1/2- to 3/4-inch-thick patties. Place on small baking sheet. Cover and chill at least 2 hours and up to 1 day.

For glaze:
Stir first 5 ingredients in small saucepan over medium heat until coffee is dissolved. Remove from heat. Whisk in butter. Season glaze to taste with salt and pepper.

Prepare barbecue (medium-high heat). Working in batches if necessary, cook bacon in large skillet over medium-high heat until crisp and brown. Transfer bacon to paper towels to drain.

Spray grill rack with nonstick spray. Toast buns until golden, about 2 minutes per side. Transfer buns, cut side up, to plates. Place lettuce on each bun bottom. Grill burgers 5 minutes, basting with glaze. Turn burgers, baste with glaze, and grill until cooked to desired doneness, about 5 minutes longer for medium. Press cheese atop each burger and allow cheese to melt. Place some sauce, then 1 burger on each bun bottom. Top each with 2 slices bacon and desired additional toppings. Cover with bun top. Serve with remaining sauce.

- Epicurious

sexta-feira, julho 18, 2008

O barril, a pólvora

Hoje num táxi, o motorista sintonizava o Rádio Clube e um programa denominado "Sr. Fado", uma espécie de "Discos Pedidos" do antigamente.

Vai daí um "freguês" reclamava que não tinham aceite o pedido dele: "Acorda Portugal" do Jorge Palma; e lá ia o dito pedinte dizendo que isto está pelas costuras e que não tardava nada explode, que já ontem era tarde, e que desde o glorioso 25 que isto ia de mal a pior.

Estava tudo de acordo com o pedinte, só que o programa era de fados!

Não levou o Palma, mas pelo menos lavou a Alma.

Tiveste gente de muita coragem
E acreditaste na tua mensagem
Foste ganhando terreno
E foste perdendo a memória

Já tinhas meio mundo na mão
Quiseste impor a tua religião
E acabaste por perder a liberdade
A caminho da glória

Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar

Tiveste muita carta para bater
Quem joga deve aprender a perder
Que a sorte nunca vem só
Quando bate à nossa porta

Esbanjaste muita vida nas apostas
E agora trazes o desgosto às costas
Não se pode estar direito
Quando se tem a espinha torta

Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar

Fizeste cegos de quem olhos tinha
Quiseste pôr toda a gente na linha
Trocaste a alma e o coração
Pela ponta das tuas lanças

Difamaste quem verdades dizia
Confundiste amor com pornografia
E depois perdeste o gosto
De brincar com as tuas crianças

Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar

Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar


- Jorge Palma, Portugal, Portugal


Este país é de cowboys

Bandos, étnias e/ou raças nas ruas aos tiros - é o vale tudo.
A Polícia incapaz para controlar o tiroteio e impôr a ordem pública; o ministro da tutela, não tutela nem deixa de tutelar. É uma farra.

O PM foi a Angola despejar palavras podres de subserviência e hipocrisia para com o regime corrupto que está.
Nada de novo, para quem de terras lusas vende os seus à inefável UE (será em troca de tachinho internacional, por certo ...)

O (des)Governo afirmou e continua a afirmar que a crise portuguesa se deve à crise internacional.
O (des)Governador do Banco de Portugal, o tal que não tinha dado pelas desventuras do Millennium BCP, e que ganha quase o triplo do soldo do homónimo norte americano, veio secundar (como não podia deixar de ser ...) os ditos governamentais.
Já o Fundo Monetário Internacional (FMI), veio hoje afirmar exactamente o contrário: a crise que o país vive é resultado das más políticas económicas do (des)Governo português.

Estamos lixados.
Este país é de cowboys: uns de arma na mão, outros de prosápia ao peito.



A vida feita de ondas

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.


- Sophia M. B. Andersen

quinta-feira, julho 10, 2008

Eh lá que o mar está bravo!!

Melhor árbitro da Bielorrússia apitou jogo embriagado

O árbitro internacional bielo-russo Sergei Chmolik, que já arbitrou jogos de apuramento para o Campeonato da Europa de futebol, foi ajudado a sair de um campo por estar visivelmente embriagado.

O episódio teve lugar durante um jogo da primeira divisão da Bielorrússia, entre as equipas Vitebsk e Naftan, que Chmolik conseguiu arbitrar até ao fim apesar de se recusar a sair do grande círculo e de apitar sem sentido.

No início os espectadores pensaram tratar-se de um problema nas costas, mas os exames no final do jogo mostraram que o árbitro tinha grandes quantidades de álcool no sangue.

Sergei Chmolik, 43 anos, foi eleito o melhor árbitro do seu país no ano passado.

- Público

LINDO!!

Salvemo-nos do cherne!!

Faça-se um abaixo assinado em apoio a esta iniciativa tão benemérita do presidente francês

Sarkozy apoia reeleição de Durão Barroso na Comissão Europeia

O cheiro da hipocrisia ...

Banco de Portugal aplica inibições e coimas no BCP

Vitor Constâncio disse hoje no Parlamento que haverá inibições do exercício de cargos em instituições financeiras após ter investigado as irregularidades praticadas no BCP.

(...)

- Expresso

A grulha ...

Estado da (i)Nação

Uma algaraviada de todo o tamanho.

Um estado de coma seguido de um acordar meteórico com apoplexia.

Um PM desbocado, que para não responder e gastar o tempo, entretém-se a apoucar a oposição!
Respostas, nem vê-las.
Mais o caniche de serviço sempre à mão para qualquer eventualidade paralamentar.

Estado da Nação?!!
Qual estado?!

Só mesmo a título de entróito à silly season (que aliás, promete vir a ser bem quente ...).

terça-feira, julho 08, 2008

Da susbstância e da falta dela

Vaticano diz que decisão anglicana de nomear mulheres bispos é entrave ao diálogo

O Vaticano criticou hoje a igreja anglicana depois desta ter anunciado que se preparava para ordenar as primeiras mulheres bispos, assegurando que a decisão vai afastar ainda mais anglicanos e católicos.

A igreja de Inglaterra, igreja mãe do anglicanismo a nível mundial, confirmou hoje a intenção de ordenar as primeiras mulheres bispos. Tal como na igreja católica, os bispos da igreja anglicana têm o poder de ordenar os padres.

(...)

- Público

Bem vai a Igreja Anglicana, que reconhece a legitimidade às mulheres de sagrarem-se Bispos.

A espiritualidade deve ser vividad independente e indiferentemente do género.

A Igreja Católica mais a sua crescente aridez e vazio

O adorável mundo novo!

A Casa Branca “insultou” Berlusconi e pediu-lhe desculpa

Olh'ó passarinho!! ...

A Administração Bush pediu desculpa à Itália e ao primeiro-ministro Sílvio Berlusconi pelo “erro muito infeliz” de ter feito distribuir durante a cimeira do G8 uma biografia deste último em que o apresentava como “um dos mais controversos líderes na história de um país conhecido pela corrupção governamental”.

(...)

- Público

"Quem diz a verdade não merece castigo" ...

Líderes do G8 defendem novas medidas contra regime de Mugabe

Os líderes dos países mais industrializados (G8) aumentaram hoje a pressão sobre o regime de Zimbabwe ao defenderem a aplicação de novas “medidas financeiras” contra os responsáveis pela violência que antecedeu a segunda volta das presidenciais, às quais Robert Mugabe acabou por concorrer sozinho.

(...)

- Público

Pena é que não procedam da mesma forma em relação a tantos outros ditadores africanos.

Le petit Napoleon!

O desalinhado
Nicolas Sarkozy destaca-se do grupo dos líderes do G8, durante a cimeira de Hokkaido Toyako, no Japão, enquanto se encaminhavam para uma fotografia de família. A França, que detém este semestre a presidência da União Europeia, é uma das potências presentes na reunião do G8 a par com o Canadá, Reino Unido, Estados Unidos, Rússia, Itália, Japão e Alemanha.

(Issey Kato/Reuters)

segunda-feira, julho 07, 2008

G8 e Darfur

Um imenso desafio ...

Ban Ki-moon desafia G8 a cumprir promessas para África

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, voltou hoje a desafiar os países industrializados do G8, reunidos em cimeira até quarta-feira, a cumprirem as suas promessas de ajuda ao desenvolvimento do continente africano.

«Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio em África continuam viáveis», disse o responsável, em conferência de imprensa em Tóquio, no início da cimeira de líderes do G8 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Reino Unido, Itália, Japão, Rússia).

«No entanto, para serem realizados, os países devem chegar a acordo para cumprirem as promessas existentes. Não são necessárias novas promessas para África», frisou o secretário-geral das Nações Unidas.

Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio foram aprovados pela ONU em 2000 e integram oito metas, nomeadamente, a redução da pobreza extrema e da fome nos países em desenvolvimento, o combate ao HIV/SIDA, malária e outras doenças e a instituição de uma educação primária universal em países pobres até 2015.

«Os países doadores devem acelerar» a ajuda, reforçou Ban Ki-moon.

(...)

- DD

domingo, julho 06, 2008

Bons aniversários - 5 anos

O Arte da Fuga - ao Adolfo e AA votos de continuação por muitos e bons
Estas verdades não são perfeitas porque são ditas.
E antes de ditas pensadas.
Mas no fundo o que está certo é elas negarem-se a si próprias.
Na negação oposta de afirmarem qualquer cousa.
A única afirmação é ser.
E ser o oposto é o que não queria de mim.


- Alberto Caeiro, Estas verdades


Ao L&LP - um amigo monárquico e Liberal, que embora de sabática durante 2 anos, cumpriu 5 anos!
Que continues por muitos e bons

Pela encosta do Líbano, rugindo,
O noto furioso
Passou um dia, arremessando à terra
O cedro mais frondoso;
Assim te sacudiu da morte o sopro
Do carro da vitória,
Quando, ébrio de esperanças, tu sorrias,
Filho caro da glória.
Se, depois de procela em mar de escolhos,
A combatida nave
Vê terra e vento abranda, o porto aferra,
Com júbilo suave.
Também tu demandaste o Céu sereno,
Depois de uma árdua lida:
Deus te chamou: o prémio recebeste
Dos méritos da vida.
Que é esta? Um ermo de espinhais cortado,
Donde foge o prazer:
Para o justo ela existe além da campa:
Teme o ímpio o morrer.
Plante-se a acácia, o símbolo do livre,
Junto às cinzas do forte:
Ele foi rei – e combateu tiranos –
Chorai, chorai-lhe a morte!
Regada pelas lágrimas de um povo,
A planta crescerá;
E à sombra dela a fronte do guerreiro
Plácida pousará.
Essa fronte das balas respeitada,
Agora a traga o pó:
Do valente, do bom, do nosso Amigo
Restam memórias só;
Mas estas, entre nós, com a saudade
Perenes viverão,
Enquanto, à voz de pátria e liberdade.
Ansiar um coração.
Nas orgias de Roma, a prostituta,
Folga, vil opressor:
Folga com os hipócritas do Tibre;
Morreu teu vencedor.
Envolto em maldições, em susto, em crimes
Fugiste, desgraçado:
Ele, subindo ao Céu, ouviu só gueixas,
E um choro não comprado:
Encostado na borda do sepulcro,
O olhar atrás volveu,
As suas obras contemplou passadas,
E em paz adormeceu:
Os teus dias também serão contados,
Covarde foragido;
Mas será de remorso tardo e inútil
Teu último gemido:
Do passamento o cálix lhe adoçaram
Uma filha, urna esposa:
Quem, tigre cru, te cercará o leito,
Nessa hora pavorosa?
Deus, tu és bom: e o virtuoso em breve
Chamas ao gozo eterno,
E o ímpio deixas saciar de crimes,
Para o sumir no Inferno?
Alma gentil, que assim nos hás deixado,
Entregues à alta dor,
Anjo das preces nos serás, perante
O trono do Senhor:
E quando, cá na Terra, o poderoso
As Leis aos pés calcar,
Junto do teu sepulcro irá o opresso
Seus males deplorar:
Assim, no Oriente, de Albuquerque às cinzas
O desvalido indiano
Mais de urna vez foi demandar vingança
De um déspota inumano.
Mas quem ousará à pátria tua e nossa
Curvar nobre cerviz?
Quem roubará ao lusitano povo
Um povo ser feliz?
Ninguém! Por tua glória os teus soldados
Juram livres viver.
Ai do tirano que primeiro ousasse
Do voto escarnecer!
Nesse abraço final, que nos legaste,
Legaste o génio teu:
Aqui – no coração – nós o guardámos;
Teu génio não morreu.
Jaz em paz: essa terra, que te esconde,
O monstro abominado
Só pisará ao baquear sobre ela
Teu último soldado.

Eu também combati: nus pátrias lides
Também colhi um louro:
O prantear o Companheiro extinto
Não me será desdouro.
Para o Sol do Oriente outros se voltem,
Calor e luz buscando:
Que eu pelo belo Sol, que jaz no ocaso,
Cá ficarei chorando.


- Alexandre Herculano, D. Pedro

O monstro faz anos

Our gloves are stiff with the frozen blood,
Our furs with the drifted snow,
As we come in with the seal--the seal!
In from the edge of the floe.

Au jana! Aua! Oha! Haq!
And the yelping dog-teams go;
And the long whips crack, and the men come back,
Back from the edge of the floe!

We tracked our seal to his secret place,
We heard him scratch below,
We made our mark, and we watched beside,
Out on the edge of the floe.

We raised our lance when he rose to breathe,
We drove it downward--so!
And we played him thus, and we killed him thus,
Out on the edge of the floe.

Our gloves are glued with the frozen blood,
Our eyes with the drifting snow;
But we come back to our wives again,
Back from the edge of the floe!

Au jana! Aua! Oha! Haq!
And the loaded dog-teams go;
And the wives can hear their men come back,
Back from the edge of the floe!


- Rudyard Kipling, Angutivaun Taina

Jura?

Eu já não acredito em estórias da carochinha.

Pinto Monteiro lembra que "não há ninguém acima da lei"
Buscas feitas pela PSP à PJ

Qual crise alimentar?!

Só podem estar a falar daquela artificialmente engendrada pelos mesmos que a aplicam

G8 quer soluções para combater crise alimentar

sexta-feira, julho 04, 2008

Aumentaram as empresas falidas em Portugal

"Empresas públicas roubam os cidadãos"

Bastonário da Ordem dos Advogados preocupado com situação social

Marinho Pinto considera que algumas empresas públicas "são uma espécie de cartel para sacar dinheiro aos cidadãos". Algumas parecem "aquele velho vigarista de feira que vendia banha da cobra, utilizando os esquemas mais enganadores".

Compromisso Portugal chumba política económica do Governo

Falta visão orientadora

O documento mostra que é “impossível” pôr Portugal a crescer tanto como a média europeia até 2009.

Críticas à excessiva promiscuidade entre a Economia e a Política

Portugal vai ter muitas dificuldades para ultrapassar dívida

Os novos-ricos

Governo aprova construção de dois novos módulos no Centro Cultural de Belém

O Governo aprovou, hoje, uma resolução para a construção até 2011 de dois novos módulos no Centro Cultural de Belém (CCB), sendo um destinado a uma unidade hoteleira e outro tendo sobretudo fins culturais.

No final do Conselho de Ministros, o titular da pasta da Presidência, Pedro Silva Pereira, referiu que a resolução para a construção dos dois novos módulos do CCB teve de suspender parcialmente o Plano Director Municipal de Lisboa, que não previa esta obra.

(...)

A mão que desgraça as coisas!

O actual ministro das Obras Públicas, Transp. e Comunicações, amorosamente apelidado de trolha Lino, presidiu às Águas de Portugal (AdP) nos idos anos em que a dita empresa fez uma quantidade de investimentos que, soubesse hoje, o Tribunal de Contas considerar um falhanço!

Tribunal arrasa gestão da Águas de Portugal

“Prémios justificados mesmo em situação difícil”, diz “Águas de Portugal”

Um comentário não comentário!


4th of July

Haja alegria!!

quinta-feira, julho 03, 2008

Latinamérica

Recordado por SPP - Estado Sentido

Uma música muito actual dos JáFumega

Tão longe a Liberdade

Anúncio oficial da libertação de Ingrid Betancourt
O anúncio oficial da libertação da refém franco-colombiana Ingrid Betancourt foi
recebido com palmas pelos presentes na conferência de imprensa. Para além de
Betancourt foram libertados pelo Exército da Colômbia três reféns
norte-americanos e 11 militares colombianos.
Emoção e júbilo nas reacções à libertação dos reféns em poder das FARC

A “passionária” da Colômbia



Things will not be necessarily continuous.
The fact that they are something other than perfectly continuous
Ought not to be characterized as a pause.


There will be some things that people will see.
There will be some things that people won't see.
And life goes on.


- D. Rumsfeld, The Situation